Crise – Como isso pode te afetar

Vivemos tempos difíceis. Tempos de crise e consequentemente transformações. O que nos faz associar crise a dificuldades? Seria porque mudar é difícil, desagradável, pesaroso, doloroso e muitas outras coisas pouco atrativas. A bem da verdade, a grande maioria de nós já refletiu muito pouco sobre esse assunto.

Bem, esta deve ser uma boa razão para que mudanças sejam tão desejadas e mudar tão dramaticamente evitado. Mas como obter as mudanças tão necessárias se os comportamentos não mudam? Aí entramos em crise. Aí acontecem as dificuldades e uma fase dolorosa e prolongada de transição.

Nesta vida, temos ao menos duas certezas: a primeira é que vamos morrer e a segunda é que mudanças vão acontecer. Assim sendo, as crises são inevitáveis e se quisermos melhorar a nossa qualidade de vida devemos aprender a lidar com elas.

O ano de 2015 é um marco quando se fala sobre a economia brasileira, política e resistência a mudanças. Quanto mais se resiste, mais sofrimento teremos pela frente. Agora quando se é empresário aí as coisas pegam. As certezas parecem que deixaram de existir. O medo e ansiedade tomaram de vez conta da classe média e aos poucos as classes menos assistidas vão sentir o seu braço pesado.

As suas consequências estão aí e à disposição de quem quiser ver. São taxadas como os males do século: o estresse e a depressão. Estas doenças podem muito bem ser consideradas como resistência às mudanças naturais que acontecem na vida de uma pessoa e eu nunca vi tantos empresários e executivos sofrendo desse mal como agora.

Ouve-se com frequência dizer que a velocidade com que as coisas estão acontecendo é muito grande. Sim, a tecnologia está a se desenvolver muito rapidamente, mas é mais que isso. Apesar da tecnologia estar aí para ajudar e agilizar a vida das pessoas, parece que elas estão cada vez mais afobadas e querendo fazer mais. O que seria isso?

É bastante interessante reconhecer o efeito da ansiedade no comportamento de um indivíduo. O ansioso quer que as coisas aconteçam rapidamente para que nada dê errado.  O que você acha que aconteceria numa sociedade onde a ansiedade prevalecesse?

O medo também tem um efeito facilmente reconhecido, principalmente nos grandes centros. Ele faz com que se evite o objeto de seu foco. Você já ouviu frases como: odeio matemática, não gosto daquele lugar etc.?  São sintomas de medo. Agora, imagine uma sociedade em que o medo predomine. Seria uma loucura, não é? Todo mundo correndo ou evitando alguma coisa.

Lidar com mudanças é difícil, pois tem que se trabalhar com perdas (que geram ansiedade e medo) e não nos preparamos para isso. Uma mudança de comportamento só é possível através de uma percepção real dos sentimentos e não se tem tempo para isso, temos que produzir.

É impossível mudar sem se olhar para dentro e isso não é permitido, pois se começarmos a refletir, poderemos parar de comprar o supérfluo e isso não seria um bom negócio, não é? Ou pior, poderíamos começar a pensar por nós mesmos. Isso sim, seria desastroso.

Se quisermos realmente ter algum alivio neste planeta mutante é necessário um investimento bem grande de tempo e energia para se redescobrir internamente. É um trabalho árduo, porém muito compensatório.

A arte de liderar pessoas passa por este caminho. Um bom líder guia os demais e cria novos líderes. Promover mudanças e melhorar a qualidade de vida são os seus grandes desafios.

“Olhar para o passado, nada muda. Olhar para o futuro, nada muda. Agora, olhar para dentro, tudo muda” – Autor desconhecido.

fonte: http://teatres.com.br/2015/01/20/quer-mudanca-quero-quer-mudar-bem/

fonte: http://teatres.com.br/2015/01/20/quer-mudanca-quero-quer-mudar-bem/

14 Commentários

  1. 19/10/2015    

    Boa Edu,

    muito bom seu artigo e o texto e nos leva a refletir. Como disse Albert Einstein , “Insanidade é continuar fazendo as mesmas coisas e esperar resultados diferentes”.

    Forte Abraço

    Sucesso!

    • admin admin
      20/10/2015    

      Valeu Gleidi. Fico feliz que tenha gostado.

      Grande abraço,

      Eduardo

  2. Alexandre Tauszig Alexandre Tauszig
    20/10/2015    

    Parabéns pela reflexão! É isso mesmo. Já dizia o antigo comercial da Gelol “… tem que participar!”
    É mais ou menos isso. Não adianta apenas querer. Qualquer mudança vem de dentro pra fora!

    • admin admin
      21/10/2015    

      É isso mesmo. A sabedoria vem da reflexão e não com a idade. Refletir sobre os acontecimentos é fundamental para que não nos equivoquemos de novo no mesmo ponto.Em épocas passadas os mais velhos eram mais sábios, em minha opinião. Havia mais tempo para se refletir e viver.

      Outro dia vi na TV um comentário que sinalizava a frase a seguir como sendo de Nelson Rodrigues, ele teria dito o seguinte a mais de 50 anos: “Estamos entrando na idade da hipocrisia. Tudo que é bom vai parecer ruim e tudo que é ruim vai parecer bom.” Infelizmente, vivemos esta realidade hoje.

      Grande abraço,

      Eduardo

  3. 21/10/2015    

    Eduardo,
    Muito bom! Precisamos tomar atitudes baseadas em bons fundamentos. Devemos otimizar os custos com inteligência e evitar o erro clássico de querer trabalhar obcecado por uma idéia genial e milagrosa!
    Vamos em frente!!!
    Claudio Moreto

    • admin admin
      21/10/2015    

      Sem dúvida,

      Em “A arte da guerra” a recomendação é a seguinte: O intelecto sobrepuja a força bruta. Muito interessante. Pensar antes de fazer, essa é uma grande lição.

      Grande abraço,

      Eduardo

  4. 21/10/2015    

    Impactante!! Continue!! Grato. Abs. Ralph Peter

    • admin admin
      21/10/2015    

      Continuarei. Este comentário, vindo que veio, me deixa muito feliz.

      Abraço,

      Eduardo

  5. ZINNECK ZINNECK
    21/10/2015    

    muito bom, acredito sempre que as mudanças primeiro precisam ocorrer dentro do individuo, porque a parte que é indivisivel se nao é conhecida, endurece e escurece, nao ha ourtra forma se nao for desse jeito.
    abs

    • admin admin
      21/10/2015    

      Compartilho do mesmo ponto de vista Zinneck. Por vezes ficamos tão focados em resultados que não nos atentamos a esse fato. Nos enclausuramos em nosso mundinho e a vida passa.

      Tem dialogo que eu gosto muito:

      Perguntaram ao Dalai Lama:
      – O que mais te surpreende na Humanidade?
      E ele respondeu:
      – Os homens… Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde.
      E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer… e morrem como se nunca tivessem vivido.

      Abraço, meu amigo.

      Eduardo

  6. Edison Edison
    21/10/2015    

    gostei – a mudança é de dentro para fora.

    mas não pode parar por ai

    gostaria que enviasse outro artigo na mesma linha que abordasse cases práticos de como não entrar na crise.
    abraços

    • admin admin
      21/10/2015    

      Ok, Edison.

      Saudades do amigo. Já esta na minha lista como tema.

      Abraço.

      Eduardo

  7. 22/10/2015    

    Parabéns pelo excelente texto, Eduardo! Devemos aprender a viver com o medo e com a ansiedade e tentar controlar esses sentimentos, que fazem parte de todos. Abraços!!

    • admin admin
      22/10/2015    

      Bem, meu amigo… esse é o nosso grande desafio.

      Abraço,

      Eduardo

Responder a Gleidi Oliveira da Silva Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

News Letter

 
 
 
 
 
 
 

Post – Categoria

Paste your AdWords Remarketing code here